Tarde de secos e molhados


Apadrinhados por um dia tristonho e chuvoso, os forcados do Grupo de Vila Franca marcaram presença no Festival da Primavera, neste dia 25 de Abril, no Sobral de Monte Agraço.

Apesar de tudo, a corrida teve 2 partes distintas, a dos “secos” que foi a primeira parte da corrida e a dos “molhados”, na lide apeada que durou toda a segunda parte.

Atuando na parte dos “secos”, o Grupo de Vila Franca não tendo uma exibição de encher o olho, aproveitou sobretudo para rodar forcados e preparar no terreno a exigência de uma época que se prevê bastante ativa.

Na pega do 1º toiro da tarde o cara foi Francisco Faria que consumou à 2ª tentativa. Esteve bem frente ao toiro na 1ª tentativa, mas acabou por se sacar mal (ou não se sacar de todo) face à investida do oponente, o que provocou uma deficiente reunião que comprometeu inevitavelmente o sucesso da pega. Já na 2ª tentativa, esteve bem em todos os aspetos, consumando com facilidade e também contou com a pronta e eficaz intervenção do restante Grupo.

Na 2ª pega da tarde vimos o João Matos “Menica” perfeitamente à vontade frente ao novilho e foi com esta atitude positiva que citou, carregou, aguentou, recuou e consumou uma boa reunião que o levou ao seio do Grupo que correspondeu do mesmo modo numa pega que se tornou aparentemente fácil, mas essa facilidade surgiu porque foi tudo bem executado.

O 3º da tarde, era um “falso” novilho e digo “falso” porque desde cedo se percebeu ser um novilho com atitude de toiro, no sentido adulto demonstrado durante toda a lide. Para a cara o cabo escolheu bem o António Faria. Esteve excelente em tudo, e após entrar com pata pelo Grupo dentro com o cara bem trancado, o toiro sentiu a falta de atitude do Grupo a atacar-lhe os pitons e aproveitou essa lacuna para sair limpo de oponentes do meio do Grupo. Foi deste modo inglório que se perdeu uma boa 1ª tentativa de pega. A 2ª tentativa foi quase a papel químico, com o António a cumprir muito bem nas suas competências e desta vez o Grupo funcionou com uma excelente atitude, em bloco e a cobrir bem todos os possíveis pontos de falha, não dando hipótese ao toiro de repetir o feito da 1ª tentativa. Muito boa pega esta.

A noite foi finalizada novamente em casa do Sr. Jose (padrinho do Petróleo) que com a colaboração da família e amigos, tiveram a amabilidade de nos voltar a receber num ótimo e animado jantar, já uma imagem de marca quando o Grupo de Vila Franca atua no Sobral de Monte Agraço.

Paulo Paulino “Bacalhau”

Partilhar:

Facebook
Twitter
LinkedIn