Rapaziada nova dá cartas no Festival do Ernesto


No dia 19 de Outubro realizou-se na praça de toiros Palha Blanco em Vila Franca de Xira um festival de homenagem ao famoso bandarilheiro Ernesto Manuel, grande amigo do nosso grupo.
A casa apresentava um pouco mais de 1/3 da lotação, a maioria na sombra, mas esteve uma óptima moldura humana, para uma tarde de sol e toiros.

Com um cartel recheado de juventude, previa-se afinco da parte de todos os intervenientes do espectáculo. Á cabeça de cartaz figurava António Telles, Francisco Núncio, Ana Batista, João Telles Jr, Salgueiro da Costa, e o praticante Francisco Parreira. Na arte apeada a jovem promessa da Escola José Falcão, João Martins. As pegas a cargo dos Forcados Amadores de Santarém e de Vila Franca.

Os toiros lidados eram de David Ribeiro Telles, Mário e Herdeiros de Manuel Vinhas, Herdeiros de Cunhal Patrício, João Ramalho, Passanha, Santa Maria, Canas Vigouroux, Falé Filipe e Fernando Palha.

O 1º toiro da tarde que em sorte coube ao Grupo de Vila Franca, foi um toiro da ganadaria João Ramalho. Não era muito bonito de tipo, mas tinha cara, não comprometeu, sempre andarilho e adiantava-se um pouco nas reuniões com o cavalo. Para pegar este toiro foi para cara, Nuno Vassalo, que brindou ao nosso grande amigo e antigo elemento do Grupo, Fernando Morte. O Nuno esteve calmo a citar, mandou no momento certo, onde efetuou uma boa reunião. De destacar uma boa 1ª ajuda de Ivo Carvalho, com o grupo depois a fechar bem. Destaco ainda o Vasco Pereira a rabejar, a curto prazo teremos rabejador. A pega foi executada á 1ª tentativa.

O 2º toiro em sorte era um toiro da ganadaria Mário e Herdeiros de Manuel Vinhas, baixo de mãos, curto de hastes, mas bem apresentado. Para cara foi chamado Francisco Faria, que esteve templado a citar, mas o toiro no momento da reunião humilhou muito, não lhe dando hipótese de se fechar, ficou pelo caminho, mas ao erguer-se do chão mostrou muita vontade de se corrigir e de ir ao toiro. Demonstrou muitas ganas e atitude. Na 2ª tentativa, o toiro ensarilhou ele não consegui reunir, devido a este não lhe ter posto a cara. Á 3ª o toiro foi mudado de sítio, esteve calmo a citar, reuniu na perfeição enchendo a cara ao toiro, sendo acompanhado na viagem pelo irmão António Faria que dava 1º ajuda. Ainda de destacar uma boa 2ª ajuda do Bernardo Alexandre. Novamente muito correcto o Vasco a rabejar.

O 3º toiro em sorte era um toiro da ganadaria Canas Vigouroux. Toiro com pouco apresentação mas colaborante na lide a cavalo. Para cara foi chamado o Vasco Pereira que esteve calmo a citar, muito correcto nos tempos, no momento da reunião o toiro vinha com alguma pata e deu uma reunião um pouco ortodoxa metendo a cara por cima e de lado, mas o Vasco esteve exemplarmente bem, cheio de vontade de lá ficar e contou com a boa ajuda do 1º ajuda Zé Francisco, seu irmão, que o compôs num derrote difícil e com as 2ªs ajudas de nota máxima para o Tiago Salsa que ficou pelo caminho e do João Maria que na raça, agarrou-se e nunca mais largou. O grupo fechou bem.

De salientar a actuação do novilheiro João Martins, que toureou um toiro de Falé Felipe, o melhor da corrida. Nota máxima. Temos um futuro Matador. Muita Sorte.

Acabou-se o Festival e esta temporada na nossa Tertúlia, com um repasto de arroz de Pato, espectacularmente servido e bem regado, pelo nosso amigo Bernardo Agria e sua família. Para o ano há mais.

Sorte a todos e muita saúde.

João Pedro Bento “Petróleo”

Partilhar:

Facebook
Twitter
LinkedIn