Corrida de Homenagem ao Emigrante no Campo Pequeno


Campo Pequeno quase cheio para mais uma corrida á Portuguesa, de homenagem ao emigrante, televisionada pela TVI e com um cartel que para além do Grupo de Vila Franca, incluía o Grupo da Tertúlia Tauromáquica Terceirense e os cavaleiros António Telles, Rui Salvador e António Brito Paes que recebeu a confirmação da alternativa.

Os Toiros de Cunhal Patrício com pouca presença mas com algum génio, a cumprirem na generalidade.

Na 1ª pega do Grupo de Vila Franca, tudo correu mal. Na 1ª tentativa, o Márcio Francisco não esteve como nos tem habituado, o toiro não lhe perdoou o modo deficiente como recebeu o toiro e acabou desfeiteado. Na 2ª tentativa, o Márcio esteve ao seu melhor nível, o Tavares ajudou muito bem, mas cá atrás, um vazio enorme. Verdadeiro compêndio de como não se deve ajudar um toiro. Aquela tentativa teria sido a pega da noite, talvez da época no Campo Pequeno como cheguei a ouvir, mas os toiros são para serem ajudados e se existem, por exemplo, 3 forcados a dar 3ªs ajudas é para poderem ajudar a cobrir a maior área possível caso o toiro chegue por parar ás tábuas. Neste caso, não funcionou. Na 3ª tentativa e na 4ª, os problemas mantiveram-se, até que á 5ª, com ajuda carregada e sem brilho se consumou a nossa pior actuação da época a ajudar um toiro. Felizmente é a excepção que confirma a regra, não vou medir o nível das ajudas do Grupo de Vila Franca pela bitola que este toiro criou, vale mito mais que isto e foi apenas um erro de percurso.

Na nossa 2ª pega apenas o Tavares se manteve nas ajudas (deu uma 2ª), todo o restante grupo foi alterado em relação á 1ª pega. Puxão de orelhas do Vasco Dotti certamente. Até ele foi mostrar como se dá uma 3ª ajuda. Nesta pega o Diogo Pereira “Ruço” esteve ao seu nível desta época. Excelente! A ir aos terrenos do toiro buscá-lo e a sacar-se como só ele sabe . O grupo ajudou ao seu nível e a pega decorreu com a normalidade a que estamos habituados.

A nossa última pega foi efectuada pelo Ricardo Patusco. Apesar de considerar prematuro ter desfeito a pega numa altura que ainda não seria a ideal, num pequeno erro de cálculo dos terrenos, voltou a citar e a ir buscar bem um toiro que só queria tábuas e era bastante tardio na investida. O toiro foi bem recebido e desviou ligeiramente a trajectória, mas o André Matos recuperou bem a posição e foi preponderante numa ajuda que desta vez foi bastante boa, tendo o Grupo estado ao seu nível, tal como havia estado na anterior.

O Grupo da Terceira esteve bem nas suas pegas, com especial destaque para os 3 caras.

A festa continuou na Trindade do Campo Pequeno, com um péssimo serviço, ao contrário do habitual. A rever se devemos voltar a este local. No dia seguinte havia corrida, por isso não foi dado muito relevo a este facto.

Paulo Paulino “Bacalhau”

Partilhar:

Facebook
Twitter
LinkedIn