Análise da 1ª parte da temporada de 2008


Após a nossa última actuação feita na Praça de Toiros de Salvaterra de Magos no passado sábado, dia 26 de Julho de 2008, onde o Grupo se encerrou com 6 toiros da Ganadaria de António José da Veiga Teixeira, ficamos praticamente a meio da temporada, já que temos realizados 15 espectáculos e estão previstas até ao final da época mais 15 corridas, totalizando o objectivo das 30 actuações.

A distribuição mensal dos espectáculos onde actuamos foi a seguinte:

         Março – 1 Festival (Arruda dos Vinhos) e 1 Corrida (Salvaterra de Magos)

         Abril – 1 Festival (Vila Franca de Xira) e 1 Corrida (Campo Pequeno)

         Maio – 4 Corridas (Montemor, Vila Franca, Caldas da Rainha e Montijo)

         Junho – 3 Corridas (Almeirim, Pinhal Novo e Reguengos de Monsaraz)

         Julho – 4 Corridas (Vila Franca, Nazaré, Moura e Salvaterra de Magos)

Até ao final da temporada, mensalmente estão agendadas as seguintes actuações:

         Agosto – 8 Corridas

         Setembro – 5 Corridas

         Outubro – 2 Corridas

Quanto à distribuição geográfica, vamos estar em praticamente todo o Pais, estando mais uma vez em falta por ausência de convites o Algarve e a região dos Açores. Este ano, também não foi feita, nem está prevista qualquer actuação no estrangeiro. Realce para a forte presença em Praças de Toiros Alentejanas o que não tem sido habitual nos últimos anos.

Em relação ao número de toiros pegados, temos neste momento 43 pegas realizadas e nas corridas que falta realizar está previsto pegarmos mais 50 toiros, o que não vai permitir chegar a marca dos 100 toiros, que era outro dos objectivos traçados para esta temporada.

O principal motivo deste facto tem sido o elevado número de corridas com 3 Grupos de Forcados, que temos sido “obrigados” a actuar, este ano já realizamos 5 corridas com este figurino e até ao final da época ainda vamos actuar em outras 4. Realizamos 2 Festivais onde apenas pegamos 2 toiros e numa corrida (Caldas da Rainha) onde devíamos ter pegado 3 toiros, mas como foi cancelada ao intervalo devido à chuva, apenas pegamos 2 toiros. Também ainda vamos actuar numa corrida mista (Arruda dos Vinhos) onde apenas vamos pegar 2 toiros.

Resumindo das 30 actuações previstas, teremos 13 espectáculos onde pegamos apenas 2 toiros. Na preparação da temporada defini como limite a participação em 5 espectáculos com 2 toiros, 20 corridas com 3 toiros e 5 actuações com 6 toiros, ou seja um total de 100 toiros.

Com a moda dos 3 Grupos de Forcados, com a qual não concordo e que no próximo defeso teremos de analisar com o devido cuidado, chegamos ao meio desta temporada com 15 actuações mas apenas com 43 toiros pegados, gerando uma média de 2,8 toiros por corrida. Mesmo com as 2 corridas de 6 toiros que efectuamos, não conseguimos chegar a uma média de pelo menos 3 toiros por corrida.

Este tipo de espectáculo protege os Grupos com menores recursos e dificulta uma melhor diferenciação qualitativa entre os muitos Grupos de Forcados que actualmente existem em Portugal.

Estão previstas mais 3 corridas de 6 toiros o que vai permitir chegar ao número estabelecido das 5 actuações com 6 toiros. Também ainda teremos uma corrida mista onde vamos pegar 4 toiros.

É possível que ainda possa surgir mais algum convite para o final do mês de Agosto ou para o mês de Setembro, o que ajudaria a tentar aproximar do objectivo dos 100 toiros pegados durante a temporada 2008.

Um Grupo de Forcados não pode viver de números, eles são importantes para uma análise mais sustentada mas existem outros aspectos muito mais importantes.

O nível das actuações têm sido regular, temos ganho alguns prémios (Prémio para a Melhor Pega nas Corridas do Montijo e de Reguengos) mas ainda não atingimos a qualidade que apresentamos no final temporada passada.

Tem faltado maior acerto dos forcados da cara, o que se tem traduzido numa menor eficácia, a actual média ronda as 1,67 tentativas por toiro pegado, enquanto no ano anterior terminamos com uma média de 1,56.

Efectuamos 72 tentativas para pegar os 43 toiros, com a seguinte distribuição:

           23 toiros pegados à 1ª tentativa

           13 toiros pegados à 2ª tentativa

           5 toiros pegados à 3ª tentativa

           2 toiros pegados à 4ª tentativa

Tem, também faltado a chamada “pontinha” de sorte que muitas vezes faz a diferença e ajuda a elevar os níveis de confiança dos Forcados.

Perante os toiros estiveram 13 diferentes forcados da cara e 2 cernelheiros (Bruno Tavares e Flávio Henriques, este último também faz parte do lote de forcado da cara), devidamente ajudados por um conjunto de mais 11 elementos, o que perfaz um total de 25 elementos que em 2008 já se fardaram pelo nosso Grupo. Dos “ajudas” destaco as prestações do nosso rabejador Carlos Silva e em especial do Forcado Bruno Tavares que atravessa um excelente momento a dar 1ª ajudas.

O nosso regresso ao grande ao Campo Pequeno está agendado para o próximo dia 7 de Agosto, numa corrida importante onde se comemoram os 25 anos de alternativa de António Ribeiro Telles e que será transmitida em directo pela TVI. Espero que o nível de excelência das nossas actuações surja rapidamente e se possível já nesta corrida onde teremos uma audiência de largos milhares de espectadores.

O actual potencial e experiência deste conjunto de elementos transmite uma grande segurança, pelo que enfrentamos todos os desafios com a tranquilidade necessária e, mesmo nos momentos menos bons permite que o Grupo tenha sempre uma postura impecável e saiba dar a volta aos problemas com a classe que se exige aos melhores Grupos de Forcados.

Infelizmente já aconteceram algumas lesões e já foi necessário proceder à dobra de um forcado da cara (Ricardo Castelo na corrida realizada em Abril no Campo Pequeno, fez um luxação do ombro logo na 1ª tentativa e teve de ser substituído), mas todos já recuperaram. De baixa está o Forcado Pedro Henriques que devido a um acidente profissional teve de ser submetido a uma operação ao joelho e ainda se encontra a efectuar a sua recuperação.

Texto elaborado pelo Cabo Vasco Dotti, a 28 de Julho de 2008

Partilhar:

Facebook
Twitter
LinkedIn