Alunos exemplares passam com distinção


Manual de sobrevivência ao calor extremo de Alcácer do Sal: 3 litros de água e uma corrida de toiros interessantíssima, é dose suficiente.

O Grupo de Vila Franca teve uma atuação limpa de percalços numa tarde tórrida na Praça João Branco Núncio com uma exibição de encher o olho por parte de alguns “meninos” que cada vez mais se impõem como forcados de pleno direito no Grupo de Vila Franca.

O curro de Núncios não complicou e os 3 toiros que calharam em sorte ao Grupo de Vila Franca, com pesos a variar entre os 515 e os 540 Kg, tiveram um excelente comportamento e transmitiram notável nobreza.

No início da corrida foi guardado um minuto de silêncio em memória dos recentemente falecidos João Mascarenhas e do “nosso” grande Rafael Trancas.

Abriu praça para a formação de Vila Franca o Bruno Casquinha que esteve ao seu nível, com um cite calmo, provocando o toiro no momento certo, aguentando e recuando uma investida franca, tudo feito nos tempos corretos, para se fechar numa boa e eficaz córnea a dar o mote para a também muito competente entrada do Grupo de ajudas que o secundava. No “leme”, na sua estreia com “toiros” a sério, o Vasco Pereira (Vasquinho) não acusou minimamente a responsabilidade e ganhou balanço para uma grande tarde.

O 4º toiro da corrida era o mais arrobado, mas à medida para um forcado jovem que tem vindo a ganhar o seu lugar no seio do Grupo, apenas e só pelo seu valor e pelo saber estar dentro e fora da praça, o Gonçalo Filipe. Tudo o que o Gonçalo demonstrou nesta pega vem nos livros que ensinam a pegar, fechando-se à cornea de modo exemplar, o Gonçalo demonstrou uma eficácia que lhe sai naturalmente e transmite confiança para quem o ajuda pelo que teve a merecida reciprocidade na resposta dos ajudas que voltaram a estar bastante coesos. Mais uma vez o Vasquinho demonstrou que era merecedor da confiança nele depositada, rabejando com invejável maturidade este 4º toiro.

Para fechar a corrida, a cereja no topo do bolo para o Vasco Pereira, com o cabo a confiar-lhe a merecido prémio/responsabilidade de ir à cara deste ultimo toiro. Com os bons modos que o caraterizam o Vasquinho esteve extraordinário em frente ao toiro e bastante eficaz a fechar-se numa pega que acabou por ser a que mais trabalho deu aos ajudas (muito eficazes mais uma vez) devido à mudança de trajetória na viagem. Desta vez rabejou o Gonçalo Filipe que também esteve à altura.

Jantar ao nível da corrida, muito bem servido e melhor frequentado no Hotel Rural da Barrosinha encerrando um grande dia de toiros e forcados em Alcácer do Sal.

Paulo Paulino “Bacalhau”

Partilhar:

Facebook
Twitter
LinkedIn